Dia Mundial do Compositor

By Unknown - 13:01


Talento em forma de letra e música





Que as notas da humildade e os tons da discrição acompanhem a produção deste texto. Por outro lado, que não falte inspiração e, não custa pedir, um pouco de talento para que, ao final, ele possa, minimamente, descrever a grandeza destes artistas que nos emocionam com letras e melodias que nos acompanham por toda a vida.

Não cabe falar em preferências; em referências, talvez, mas mesmo elas estão ligadas ao impacto que a obra de um compositor provoca, e isto é, em última instância, próprio de cada pessoa. Unanimidades existem? Lennon&McCartney? Roberto Carlos? Michael Jackson? Beethoven? Bach? Populares e talentosos, certamente, mas não agradam a todos. E que bom que seja assim.

Nós, da BarraMusic, somos apaixonados por guitarra e isto já dá uma pista dos nomes que gostaríamos de colocar na lista dos grandes compositores. Claro que Eric Clapton, Jimmy Page, Jimmy Hendrix e B.B. King são figurinhas fáceis no nosso panteão, mas que tal aproveitar o Dia Mundial do Compositor para valorizar o produto nacional, os grandes guitarristas brasileiros? O brilho da noite de Celso Blues Boy? O puro êxtase de Frejat? As areias escaldantes de Lulu Santos?

Dos anos 80 até hoje. E sempre

Os anos 80 foram o auge dos três, mas os riffs das respectivas guitarras, os refrões e letras marcantes ecoam em ouvidos de todas as gerações. Dos três, Celso Blues Boys talvez seja o menos conhecido, mas não o menos talentoso. Bastam os primeiros acordes de “O brilho da noite” para ser reconhecido na mesma hora. Sem falar em “Blues Motel”, “Aumenta que isso aí é rock and roll” e outros sucessos.

Lulu Santos se reinventa a cada nova música, e sua lista de hits é incomparável. Frejat, por muito tempo, teve o nome de Cazuza a sua frente, mas seu talento superou a morte do insubstituível parceiro e fez com que trilhasse o caminho do sucesso com ou sem o Barão Vermelho.

Bastam os três para representar a galeria de grandes guitarristas/compositores brasileiros? Lógico que não! Por isso, ficam aqui todos os pedidos de desculpas possíveis a quem não foi citado. Se o texto fosse sobre o “mês mundial do compositor” talvez conseguíssemos falar de todos. Esperamos que tenha valido a tentativa de homenageá-los.

  • Compartilhe:

Você pode curtir também

0 comentários