CEDRO

By Gustavo Sá Fortes - 12:41


O cedro é uma das poucas alternativas para substituir espruce na confecção de tampos planos em violões. Tem brilho, leveza, e a cor vermelho profundo adiciona um "look" diferenciado ao instrumento. O cedro em geral é uma madeira de baixa densidade, de fácil manuseio.

Com bom sustain, estável, com timbre mais grave e aveludado; é utilizada na construção de corpos e braços de guitarras e baixos, reforço interno de violão, além de fundo e faixa de violão ou tampo. É também usado em corpo de rabecas, congas, atabaques e pandeiros.

Por ser relativamente fácil de trabalhar o cedro é uma madeira com diversos usos além de instrumentos musicais. Ela é usada na construção civil, construção naval, molduras para quadros e artigos de escritório.

O cedro brasileiro tem 3 espécies: odorata, mais leve, ocorre na Amazônia; fissilis, chamado popularmente de cedro vermelho ou rosa, que ocorre em vários estados centrais e do Sul do país; e angustifolia, que é o mais pesado e raro, ocorrendo em Minas Gerais. Estas denominações de origem são de alguma forma genéricas uma vez que as regiões e as matas se interpenetram mutuamente.

A espécie Cedrela odorata está incluída da CITES (Convenção Sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção) e, para exportação de madeira serrada e laminados é necessária a emissão de Certificado de origem, as outras espécies não estão incluídas nesta convenção. Algumas fábricas brasileiras e luthiers independentes utilizam o cedro em seus instrumentos.

A Tagima foi pioneira neste aspecto aqui no Brasil. Seu luthier chefe o renomado Márcio Zaganin recomenda esta madeira devido à seu ótimo sustain e beleza. Sendo uma madeira brasileira o custo de produção com o cedro aqui fica muito mais barato se comparado com madeiras importadas uma vez que o custo de importação e os impostos no Brasil são extremamente altos.

Exemplo de guitarras com o corpo em Cedro:


Guitarra Tagima E2 Edu Ardanuy Siganture

Guitarra Tagima T 737 Custom com corpo em Cedro





  • Compartilhe:

Você pode curtir também

2 comentários

  1. Olá. Achei muito interessante essa série de artigos sobre madeiras.
    Você poderia falar um pouco sobre o cedro indiano? Ele tem muita diferença com o brasileiro?

    ResponderExcluir
  2. Olá Lukas,
    Muito obrigado pelos elogios, foi uma pesquisa intensa de quase um ano para escrever todos estes artigos e ainda sim tanta coisa ainda temos para falar.
    Sobre o Cedro indiano preciso pesquisar um pouco mais para entender melhor as diferenças dele para o brasileiro. Uma coisa que posso dizer de antemão é que toda madeira possui uma infinidade de fatores que podem fazê-la boa ou ruim para a construção de instrumentos musicais (melhor ou pior é uma questão de gosto) esses fatores vão desde questões biológicas como o tipo de solo, a quantidade de chuva, o clima do lugar onde a árvore cresce até fatores que tem a ver com o trato humano como o tipo de secagem a que a madeira foi submetida, quanto tempo de secagem, o tipo de corte que foi feito e por aí vai...são muitas variáveis. Além de estar preparando posts sobre algumas madeiras que ainda não falamos aqui como padouk e poplar em breve faremos algumas atualizações com novas fotos e informações das madeiras que já estão no ar...pode deixar que vou pesquisar mais sobre o Cedro indiano!! Um abraço e obrigado por visitar o blog !!

    ResponderExcluir